05 novembro 2008

Agressividade e Comportamento dos Peixes - Parte I




Olá a todos,

Este artigo teve origem graças à idéia de um amigo meu que, quando viu uma foto de dois Tetras Black Phantom meus brigando, sugeriu a criação de um artigo sobre brigas entre peixes. Fiquei pensando no assunto e achei interessante criar algo sobre comportamento, hierarquia e territorialismo entre várias espécies que mantemos em aquários. 


É comum encontrar tópicos, em diversos fóruns de aquarismo, relatando brigas entre peixes ou então perguntando sobre compatibilidade entre espécies. Espero que este artigo possa esclarecer algumas dúvidas relacionadas a este tema.

Antes de qualquer coisa, quando escolhemos uma espécie para habitar nosso aquário devemos pesquisar o máximo possível sobre ela e para isto existem vários sites / fóruns que contém informações sobre comportamento, alimentação, necessidades e outros assuntos de diversas espécies. Aqui mesmo no blog existe uma parte chamada Links, abaixo, que mostra alguns destes sites.

Quanto aos peixes, na hora de escolher devemos atentar para o fator sociabilidade – se é territorialista, cardumeiro – isso pesa e muito para evitar brigas no aquário.


Peixes Cardumeiros:



Cardumes são grupos de peixes, com mais de 5 indivíduos, que possuem tamanho semelhante e, constantemente, ajustam sua velocidade e direção em relação aos demais indivíduos do grupo. Mais de 10.000 espécies de peixes formam cardumes e destes 50% o fazem na fase juvenil.

Em peixes cardumeiros, como o Tetra Black Phantom já citado acima, podemos observar dois tipos de organização principais: quando são encontrados grupos de peixes reunidos por razões sociais, chamados em inglês de “shoals” e grupos de peixes sincronizados chamados em inglês de “schools”.

As atitudes dos peixes refletem nos tipos de organização dos cardumes, podendo estes passar em poucos segundos de uma organização altamente sincronizada ("school"), para uma organização onde o espaçamento, orientação e velocidade de natação dos peixes é muito variável ("shoal"). Estas organizações variam conforme a situação que o cardume está enfrentando: se está se deslocando, se alimentando, descansando ou fugindo de predadores.

Cuidado ao colocar peixes cardumeiros em números menores que 5 indivíduos, eles costumam ficar estressados e mais agressivos que o normal e acabam descontando isso nos outros peixes, ou então o peixe pode se sentir acuado, se isolar dos demais e não se alimentar direito – ficando subnutrido e a mercê de doenças. Atente também para não colocar cardumes de peixes de comportamento mais agitado ou agressivo com outros peixes mais lentos, o cardume pode inibir os outros habitantes do aquário na hora da alimentação ou então atacar peixes mais lentos ou de nadadeiras vistosas.

Um fato interessante de se observar em cardumes é que os machos estão sempre disputando a hierarquia para ver quem é que “manda no pedaço”. Vale lembrar que quanto maior o cardume mais natural o seu comportamento e menos estressados os peixes ficam e também que quanto menor o número de espécies diferentes no aquário mais agradável visualmente ele fica.


Exemplos de peixes cardumeiros: caracídeos (tetras em sua maioria), ciprinídeos (barbos, rásboras, danios, etc.)




Hyphessobrycon megalopterus: Conhecido popularmente por Tetra Black Phantom, é um ótimo peixe para cardume, os machos vivem se exibindo uns para os outros o tempo todo e as fêmeas também são muito bonitas, o cardume costuma ser bem coeso e eles dificilmente invocam com outros peixes.



Paracheirodon axelrodi: Conhecido popularmente por Tetra Neon Cardinal - ou simplesmente Neon - é provavelmente o mais conhecido dentre os cardumeiros, são tidos como sensíveis pelos aquaristas iniciantes o que não é exatamente verdade, desde que bem cuidados e tendo suas necessidades respeitadas eles são incrivelmente resistentes.



Pterophyllum scalare: Também conhecido como Acará Bandeira ou somente Bandeira, é um belo peixe para se ter em cardume também, porém, deve-se levar em conta que um cardume grande de bandeiras exige um aquário igualmente grande. Eles não são recomendados a aquários menores que 250 litros justamente por suas necessidades de espaço e número de indivíduos no cardume (que deve ser de pelo menos 5).

Algumas espécies recomendadas para cardumes:
Tetra (Neon) Cardinal (
Paracheirodon axelrodi)
Rodóstomo (
Hemigrammus rhodostomus)
Matogrosso (
Hyphessobrycon eques)
Tetra Fantasma Negro (
Hyphessobrycon megalopterus)
Tetra Fantasma Vermelho (
Hyphessobrycon sweglesi)
Tetra Silver-Tipped (
Hasemania nana)
Neon Chocolate (
Hyphessobrycon vilmae)
Foguinho (
Hyphessobrycon amandae)
Tetra Red Crystal (
Hyphessobrycon haraldschultzi)
Rasbora Espei (
Trigonostigma espei)
Rasbora Anã (
Boraras maculatus)
Danio Choprae (
Danio choprai)


Quanto ao comportamento em cardume o assunto acaba aqui, mas o tema da agressividade e comportamento continua nesta segunda parte do artigo!



Espero que ele tenha sido de alguma utilidade!
Boa sorte com a garotada

Cinthia Emerich

1 comentários:

Claudio Allevato disse...

tenho uma loja de aqurios e peixers de agua ddoce e tb um site onde gostaria de disponibiliz\ar seus artigos,como podereemos efeetivar esta parceria
www.aquarisland.com